HORTA e MEIO AMBIENTE POR COMPONENTE CURRICULAR

– SUGESTÕES DE ATIVIDADES –

De  acordo com os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) cada professor, dentro da especificidade de sua área, deve adequar o tratamento dos conteúdos para contemplar o Tema Meio Ambiente.

Língua Portuguesa:

• Que tal fazer uma redação falando sobre suas expectativas em relação ao Projeto Educando com a

Horta?

• Vamos elaborar algumas perguntas para pesquisar sobre os hábitos alimentares da comunidade

escolar e depois discutir os resultados da pesquisa e elaborar um relatório para divulgar estes resultados?

• O que acha de construir um jornalzinho para divulgar o Projeto e as ações realizadas na sua escola?

• Já pensou o quanto seria interessante e útil escrever uma carta para uma autoridade explicando o

Projeto e solicitando alguma ajuda?

• Vamos confeccionar cartazes de divulgação do Projeto na comunidade?

• Já pensou em como um teatro pode ser interessante para aprender mais sobre esse assunto?

• Conhece paródias? Convide sua professora e sua turma e fala uma paródia bem bonita para apresentar para toda a escola;

• Sabe o que é jogral? Que tal fazer um?

• Criação do “Dicionário das hortaliças”: nome, descrição, pesquisar aimportância para a saúde, época de plantio, desenho.

• Criação do “Dicionário das Plantas Medicinais”: nome, descrição, pesquisar aimportância para a saúde, época de plantio, desenho.

• Fábulas da minhoca. Após a leitura crítica da fábula da cigarra e da formiga, propor a criação da fábula sobre a minhoca, explicando sua importância para o meio ambiente.

• Leitura de histórias sobre as árvores: "A árvore que não queria morrer", de Noemia Leles de Freitas; “A Dona Árvore”, de Bia Bedran; “A Lenda do Umbu”, de Antonio Augusto Fagundes.

• Poemas sobre as árvores e discutir: “Velhas Árvores”, de Olavo Bilac; “Plantar”, de Baltazar de Godoy Moreira; “A Árvore”, de Ricardo Gonçalves; “Árvore “, de Manoel de Barros;

• Criação de poemas pelos estudantes.

• Análise e discussão de tiras ou charges sobre temas variados: desnutrição, fome, desmatamento, meio ambiente, queimadas...

• Criação de charges e tiras pelos estudantes.

• Concurso de poesias sobre temas variados: plantas, natureza, meio ambiente, seres vivos...

• Criação do “Dicionário do Meio Ambiente”, com termos relacionados, sua definição e formas de solucionar problemas ambientais.

• Princípios da Carta da Terra: declaração de princípios éticos fundamentais para a construção, no século XXI, de uma sociedade global justa, sustentável e pacífica.

 

 

Matemática:

• Vamos calcular os custos iniciais do Projeto Educando com a Horta Escolar? Assim é possível fazer um bom planejamento e investir melhor o dinheiro disponível.

• Após fazer uma pesquisa sobre os hábitos alimentares da comunidade escolar, que tal construir alguns gráficos com os resultados?

• O que acha de representar percentualmente os alimentos que são mais consumidos em sua região em cada época do ano?

• Já pensou como pode ser divertido medir os ingredientes de uma receita e prepará-la na cozinha da

escola com a sua turma?

• Vamos pesquisar qual o tempo gasto pela natureza para absorver completamente o plástico, o papel, o vidro, etc?

• Quais são os indicadores de subnutrição e obesidade no Brasil? Esses índices se modificaram no

decorrer do tempo?

do tempo?

• O que acha de fazer alguns gráficos para representar melhor os indicadores que pesquisou?

• Conhece a densidade das plantas? Ou seja, sabe quantas alfaces, por exemplo, é possível plantas em um metro quadrado?

 • Monitoramento do consumo de água fazendo a leitura do hidrômetro e registrando o consumo semanalmente. Saber quais e quantos são os pontos de consumo: quantas torneiras; quantos vasos sanitários. Conhecer quais são os motivos de maior consumo: banheiros, molhar jardim e horta, cantina. Os dados podem se transformar em tabellas e gráficos. Estabelecer as metas de resultados almejados e verificar qual será o número de metros cúbicos a serem poupados. Colher sugestões para a criação do pacto de redução de consumo.

• O mesmo monitoramento pode ser feito para o consumo de energia e produção de resíduos sólidos.

 

 

 

Geografia:

• Qual a influência do clima e do solo na produção de cada hortaliça?

• Por que na região em que moro algumas hortaliças existem em maior quantidade que outras? Que

fatores contribuem para isso?

• E as hortaliças que não são produzidas no meu estado, como chegam até aqui?

Fazer um levantamento com os alunos sobre os seus alimentos cotidianos, identificando os que são naturais, os industrializados, onde foram produzidos, de onde são originários, como são preparados.

• Existe alguma forma de melhorar o clima na minha escola ou isso depende apenas das condições

climáticas do meu estado ou município?

• Como é o ecossistema da minha região? Quais plantas e animais fazem parte da biodiversidade do meu ecossistema?

ecossistema?

• Que tal fazer uma maquete bem bonita da horta da sua escola?

• Atividade prática para testar a acidez do solo. Atividade simples que pode ser realizada em uma aula e utiliza materiais simples: repolho roxo, liquidificador, amostras de solo, água, potes, peneira.

• Desmatamentos e queimadas -Apresentar fotos ou gravuras bonitas de diversos tipos de árvores para os alunos observarem e descreverem oralmente o que acham. Em seguida, apresentar fotos ou gravuras de desmatamentos e queimadas. Roda de Conversa: - Quais as causas de queimadas e desmatamentos. - Quais são as consequências das queimadas e desmatamentos.

• Mata Ciliar - Roda de conversa: - Existe algum córrego ou rio perto da escola ou da sua casa? - Como ele é? Limpo ou sujo? - Tem vegetação em sua margem? Explique que essa vegetação recebe o nome de mata ciliar pois, assim como os cílios dos olhos possuem função de proteção. No caso dos olhos, sua própria proteção. No caso das matas, a proteção dos cursos d’água.

• Mapeamento de árvores e perigo de queda - passear com os alunos pela escolase/ou pelo entorno para mapear árvores fazendo a identificando e catalogação de espécies. Além disso, verificar quais podem estar em risco de queda por estarem velhas ou precisando de poda. Nesse caso é preciso ligar 156 para uma avaliação da equipe da prefeitura responsável pelo serviço.

• O trabalho com os pontos cardinais ou a identificação de elementos marcantes da paisagem, como montanhas, árvores, prédios, torres, rios etc., constituem importantes problematizadores para o vínculos dos estudantes com o ambiente. Esses referenciais permitem aos alunos acompanhar, opinar e intervir nas alterações provocadas no seu entorno com mais propriedade, reforçando, ainda, os laços afetivos com os elementos da paisagem, fazendo com que esta adquira um novo valor.

• Nas cidades, o adensamento populacional impõe determinadas formas de organização do espaço, a criação da infra-estrutura, que, por sua vez, requer um determinado traçado das ruas para instalação das redes de água e de esgoto, do sistema de drenagem com ou sem intervenção física nos córregos, e sistemas de transporte. Há, também, a necessidade de definição de áreas para atividade industrial, para implantação de comércio e serviços, de áreas de preservação de matas, parques e mananciais.

• Dentre os problemas socioambientais, o mais agudo, que tem adquirido enormes dimensões nas grandes cidades, são os núcleos favelados que se adensam tanto mais quanto maior a crise econômica e social. Esse problema é também conseqüência da inexistência de políticas habitacionais que apontem soluções de moradia para essa parcela da população. Sem alternativa, ela acaba ocupando encostas de morros e fundos de vales, sofrendo desabamentos e enchentes; deixando a céu aberto o esgoto, o lixo, enfim, aquilo que para a parcela mais abastada fica escondida nas tubulações ou, pelo menos, longe de casa. Essa situação se agrava proporcionalmente à exclusão social, ou seja, os problemas ambientais atingem diferentemente cada parcela da sociedade. Essa é uma situação insustentável 215 pela gravidade da degradação, que não proporciona condições sanitárias minimamente satisfatórias para a vida humana.

• Construir um mapa da escola para identificar os pontos de entrada e saída de água e verificar a presença de desperdício, vazamentos, ou mesmo iniciativas positivas voltadas para a economia e o consumo consciente. Compartilhar as informações levantadas e buscar, de forma consensual, estratégias para melhorias e soluções relacionadas ao uso de água na escola.

• Construir um mapa da escola e observar a arquitetura, coletores solares, tecnologias economizadoras de energia ou mesmo iniciativas positivas voltadas para a economia e o consumo consciente. Compartilhar as informações levantadas e buscar, de forma consensual, estratégias para melhorias e soluções relacionadas ao uso de energia na escola.

• Construir um mapa da escola e observar para observar o descarte de resíduos sólidos (papel, plástico, etc.) ou mesmo iniciativas positivas voltadas para a economia e o consumo consciente.Compartilhar as informações levantadas e buscar, de forma consensual, estratégias para melhorias e soluções relacionadas ao descarte de resíduos sólidos na escola.

 

 

Ciências:

• Quais são os nutrientes presentes em cada hortaliça produzida na horta da sua escola? Qual a função de cada um desses nutrientes no nosso organismo?

• Como podemos produzir adubo orgânico na nossa escola?

• Como as minhocas podem contribuir para um solo de melhor qualidade para a horta? Você sabe produzir um minhocário?

• Você sabia que é possível controlar as pragas sem o uso de agrotóxicos?

• Vamos construir uma pirâmide dos alimentos bem grande e bonita para expor próximo à cantina da escola e informar toda a comunidade sobre cada grupo de alimento?

• Você sabe o que é cadeia alimentar? Vamos estudar sobre isso e descobrir sua importância para a preservação da natureza?

• Você já estudou sobre o ciclo da água?

• Como a água chega até a sua escola ou até sua casa? Essa água é de qualidade para o consumo?

• O que é possível ser feito para reduzir o consumo da água? Como devemos molhar as hortaliças da nossa horta para evitar o desperdício de água?

• Você sabe o que fazer para aproveitar a água da chuva?

• Vamos pesquisar os rótulos dos alimentos que mais consumimos e discutir o valor nutricional de cada um?

• Pesquisar 10  passos para uma alimentação adequada e saudável no “Guia Alimentar para a População Brasileira” (documentodo Ministério da Saúde, que borda os conceitos e recomendações de uma alimentação saudável para a população brasileira).

• Mapeamento de árvores e perigo de queda - passear com os alunos pela escolase/ou pelo entorno para mapear árvores fazendo a identificando e catalogação de espécies. Além disso, verificar quais podem estar em risco de queda por estarem velhas ou precisando de poda. Nesse caso é preciso ligar 156 para uma avaliação da equipe da prefeitura responsável pelo serviço.

• Realizar o plantio de árvores.

• Na escola, podem-se criar formas adequadas de coleta e destino do lixo, reciclagem e reaproveitamento de materiais. É possível também discutir comportamentos responsáveis de “produção” e “acondicionamento” em casa, e nos espaços de uso comum; o tipo de embalagens utilizado nos produtos industrializados e as diversas formas de desperdício; o prejuízo causado por produtos descartáveis não-biodegradáveis; formas de pressionar os produtores para mudanças no sistema de produção e materiais empregado. Deve-se, também, propiciar contato com estratégias de destinação utilizadas por outras localidades, numa perspectiva de busca de soluções.

 

História:

• Como era a alimentação no Brasil em 1500? O que mudou? Por quê?

• Qual o país de origem de cada hortaliça produzida na horta da sua escola?

• Qual a influência da cultura na produção e consumo de determinados alimentos?

• O arroz, o feijão, a batata e a mandioca fazem parte da alimentação da maioria dos brasileiros. Você conhece a história desses alimentos?

• Como é a minha região? Quais são os alimentos mais consumidos na região em que moro? Por quê? Também é possível fazer essa mesma pesquisa sobre todas as outras regiões brasileiras.

• Como os alimentos atuais têm uma história, é possível estudar quais eram consumidos pela populações indígenas, na época da chegada dos europeus no Brasil; como eram obtidos e servidos; as diferenças e semelhanças dos alimentos consumidos em geral pelos europeus, distinguindo quais eram, como eram produzidos, adquiridos, preparados, comercializados, se houve adaptação à nova terra, se trouxeram alimentos de outras partes do mundo; e se havia diferença entre a alimentação do mais pobres, dos senhores, dos escravos, por região etc. E o mesmo pode ser feito em relação às outras épocas históricas.

• Apanhado histórico sobre a produção de poluentes pelo ser humano, desde a antigüidade até os dias de hoje, tentando associar cada etapa com o modelo de civilização preponderante, além de apontar para os problemas à saúde humana e ambiental que a poluição e o lixo ocasionam. Reduzir a produção do lixo é tarefa pessoal dos consumidores, do poder público e obrigação dos fabricantes. Para administrar a problemática do lixo, é necessária uma combinação de métodos, que vão da redução dos rejeitos durante a produção (o método mais eficiente e que pode contar com a participação direta dos alunos) até as soluções técnicas de destinação, como a reciclagem, a compostagem, o uso de depósitos e incineradores.

 

 

Arte:

• Já pensou como a arte pode estar presente em várias atividades de todas as disciplinas? É possível

fazer uso dela ao confeccionar um bonito cartaz, ao preparar um mural informativo, ao construir

maquetes, ao enfeitar a horta e muito mais.

• Outra sugestão é confeccionar diversas coisas legais com materiais recicláveis: garrafas pet, palitos de picolé, jornal velho, latinhas de refrigerante, caixas de leite, retalhos de tecido etc.

• Também vale ensaiar uma dança, uma peça de teatro e produzir lindas pinturas.

• Folhas em relevo: na área da sala de aula colher, do chão, 3 tipos de diferentes de folhas de árvores para cada um. Em sala coloque o jornal sobre as folhas das árvores e com o giz de cera pinte levemente por cima delas para ir desenhando o relevo e a textura da folha. Converse sobre a diversidade com os estudantes.

• Colagem com sementes: distribuir sementes (café, milho, arroz, feijão, girassol), papel e cola. Deixar que as crianças usem a imaginação.

• Ouvir músicas sobre as árvores e discutir a letra:“A árvore da Montanha", de Rubinho do Vale; “Matança”, de Jatobá.

• Análise e discussão de tiras ou charges sobre temas variados: desnutrição, fome, desmatamento, meio ambiente, queimadas...

• Criação de charges e tiras pelos estudantes.

 

Inglês:

• Como se chama, em inglês, as hortaliças plantadas na sua escola?

• Vamos elaborar um cardápio internacional, com as opções escritas em português e inglês?

Educação Física:

Esportes, brincadeiras e atividades de lazer praticados fora de ambientes fechados, ao ar livre, aproximam as pessoas da natureza, aumentando a preocupação com a preservação. 

 

  1. Esportes:

- Caminhada ecológica

- Corrida

- Andar de bicicleta, patins, skate (com equipamentos de segurança)

- Ioga

- Slackline: esporte de equilíbrio sobre uma fita elástica esticada entre dois pontos fixos, o que permite ao praticante andar e fazer manobras por cima.

- Arvorismo: consiste na travessia de um percurso suspenso entre plataformas montadas na copas das árvores.

- Rappel: é uma atividade vertical praticada com uso de cordas e equipamentos adequados para a descida de paredões e vãos livres bem como outras edificações.

- Escalada: é o esporte ou a atividade de escalar paredes de rocha, especialmente com o auxílio de cordas e equipamentos especiais.

- Parkour: consiste em se mover de um ponto a outro, tendo um ambiente complexo, com obstáculos e variáveis, de maneira mais rápida e eficiente possível - correr, saltar e subir por obstáculos ao longo do caminho.

- Paintball: Essa é uma prática esportiva que tem se popularizado bastante. Reside na elaboração de pequenos circuitos, em que pessoas, portando uma espécie de arma munida com pequenas bolinhas cheias de tinta brincam atirando umas nas outras.

 

    2. Brincar com a natureza:

-  Cavar buracos profundos na terra ou areia para quem sabe chegar ao outro lado do mundo.

- No tanque de areia as crianças são como arquitetos de grandes construções, podem erguer pontes e castelos.

- Podem ser exímios chefes de cozinha no preparo de deliciosos bolinhos e comidinhas decoradas com folhas e flores.

- Contraste com luz e sombra.

- Correr, pular, voar, soprar, etc.

- Aviões de papel.

- Soltar pipas Brincar

- Brincadeiras com bacias d’água, enchendo e esvaziando baldes e potes.

- Pisar em poças d’água ou tentar transpô-las com grandes pulos .

- Guerras de água.

- Bolhas de sabão.

- Brincar na chuva

 

Fontes:

- APRENDENDO COM A HORTA - Caderno 4 - de 6 a 10 anos - VOLUME 2 - Brasília – Brasil – 2009

- "A importância do brincar com a natureza para o desenvolvimento das competências para o século XXI", Luciana Queiroz Rodrigues Moreira.

- http://edukatu.org.br

- http://cesa.pbh.gov.br

- https://impulsiona.org.br/esporte-e-natureza

- https://freesider.com.br

Diretoria de Educação Integral
Secretaria Municipal de Educação - SMED

Belo Horizonte - MG
Rua Carangola - 288 /sala 418 / Bairro Santo Antônio - Belo Horizonte
3277-8853. E-mail: ncma@pbh.gov.br

Diretora: Arminda Aparecida de Oliveira

Coordenação: Adriana Moura